Dra. Cláudia Schimidt
Endocrinologista
CRM 144.354

A Endocrinologia

A endocrinologia é a especialidade médica que cuida das glândulas endócrinas, que são órgãos que produzem hormônios e regulam o metabolismo, o ciclo menstrual e o crescimento, entre outros.
Abrange os cuidados ao diabetes, obesidade, disfunções e nódulos da tireoide, hipófise, paratireóide, adrenal e osteoporose.

Formação

• Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP);
• Residência Médica em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP;
• Residência Médica em Endocrinologia e Metabologia pelo Hospital das Clínicas da FMUSP;
• Estágio clínico no Centre for Endocrinology, Diabetes and Metabolism – University of Birmingham – Inglaterra;
• Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia;
• Membro da Endocrine Society (EUA).

Atuação Profissional
• Hospital Israelita Albert Einstein;
• Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP;
• Hospital 9 de Julho.

PrincipaisTratamentos
• Diabetes tipo 1;
• Diabetes tipo 2;
• Pré-diabetes e resistência à insulina;
• Hipoglicemia;
• Emagrecimento;
• Cirurgia bariátrica;
• Nódulos na tireóide;
• Hipotireoidismo e hipertiroidismo;
• Colesterol e triglicérides;
• Alterações da hipófise;
• Alterações da prolactina;
• Alterações do cortisol;
• Alterações do paratormônio e da vitamina D.

Diabetes

O diabetes é uma das doenças mais comuns nos dias de hoje e costuma assustar pela idéia de ser uma doença irreversível, incontrolável e cheia de complicações. De fato, infelizmente ainda hoje vemos muitas complicações graves do diabetes acontecendo, como infarto, amputações, perda de visão e perda dos rins com necessidade de diálise. Entretanto, o avanço no entendimento e no tratamento do diabetes tem reduzido cada vez mais o risco de desenvolvimento dessas complicações! Além disso, hoje também já sabemos que em alguns casos o diabetes pode sim regredir e até mesmo ter cura, desde que sejam adotadas rotinas saudáveis e perda de peso quando há sobrepeso ou obesidade. Até mesmo a cirurgia bariátrica pode ser uma aliada no tratamento do diabetes. É possível levar uma vida normal mesmo sendo diabético e prevenir de forma eficiente as tão temidas complicações. Para isso, é preciso ter as orientações adequadas sobre o que fazer, quais cuidados tomar e, claro, colocar a rotina em ordem.

Obesidade e Sobrepeso

O excesso de gordura no corpo aumenta o risco de se desenvolver vários problemas de saúde, como diabetes, hipertensão, aumento do colesterol e dos triglicérides, esteatose hepática (gordura no fígado), apneia do sono, entre muitos outros. A lista é bem extensa e inclui ainda redução da qualidade de vida, perda de anos de vida e problemas de autoestima. Falando assim parece um absurdo alguém continuar acima do peso, não é mesmo? Mas o controle do peso é um dos maiores desafios da medicina atual. O excesso de peso atingiu níveis históricos, e a incidência só aumenta. Tratar a obesidade é desafiador para o paciente e seus familiares. Afinal, cada vez mais sabemos que não é “só” fechar a boca para se perder peso! As chances de perda de peso são maiores quando há suporte de profissionais com prática no tratamento do excesso de peso, com o auxílio, quando indicado, de medicamentos e até mesmo de técnicas cirúrgicas. Perder peso é possível e é necessário para uma vida mais saudável. #obesidadeeutratocomrespeito (campanha da ABESO – Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, em parceria com a SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e a World Obesity Federation).

Cirurgia Bariátrica

A cirurgia bariátrica é uma modalidade de tratamento para a obesidade. As pessoas que têm obesidade grau III ou grau II associada a algum problema de saúde causado ou agravado pela obesidade são possíveis candidatas à cirurgia. A perda de peso pode melhorar ou até mesmo reverter problemas de saúde como o diabetes, a hipertensão e problemas ortopédicos, além da melhora na qualidade de vida e, claro, na autoestima. O endocrinologista é um dos profissionais encarregados de avaliar a elegibilidade ao procedimento, as condições clínicas do paciente e auxiliar em todos os cuidados antes e depois da cirurgia. É importante após uma cirurgia bariátrica manter seguimento com um profissional especializado para avaliação dos níveis das vitaminas, monitoramento do peso e auxílio no controle de situações como o dumping precoce e o dumping tardio (hipoglicemia), que podem acontecer após uma cirurgia bariátrica.

Nódulo na Tireóide

A tireoide é uma glândula que fica na parte da frente do pescoço e produz hormônios que influenciam no funcionamento e no metabolismo de vários órgãos do corpo, afetando desde o ritmo do intestino até o humor e o coração. Um nódulo de tireoide é um aglomerado de células que cresceu demais na glândula. O que preocupa nos nódulos da tireoide é que, algumas vezes, eles podem ser malignos (ou seja, um câncer). As características de um nódulo no exame de ultrassonografia podem ajudar a diferenciar quais nódulos têm um risco maior de ser malignos e, portanto, precisam de mais exames. Algumas vezes é preciso fazer uma punção do nódulo para definir o diagnóstico. Quando o diagnóstico for de câncer estará indicado fazer uma cirurgia para retirar a parte da glândula afetada pelo nódulo ou a glândula toda. Quando o nódulo é benigno raramente é preciso operar, podendo na maior parte das vezes ser feito apenas o acompanhamento.