Correção de Quelóides e
Cicatrizes Hipertróficas

Dr. Marcelo Carvas

A cicatrização é um processo muito variável. São fatores que influenciam na cicatrização de cada indivíduo:
• idade - localização da lesão
• origem da cicatriz (cirurgia prévia, cicatriz de acidente, cicatriz de acne, etc)
• tamanho e profundidade da ferida
• se houve infecção prévia na cicatriz
• tipo de pele
• genética do(a) paciente

Tanto quelóides quanto cicatrizes hipertróficas são consideradas cicatrizes patológicas. Elas se distinguem entre elas por uma série de características. Apesar de ambas serem consideradas “feias” e poderem dar dores e coceiras, o quelóide é alto e ultrapassa bastante os limites da cicatriz original. Já a cicatriz hipertrófica é alargada e menos alta.

O cirurgião plástico consegue muitas vezes melhorar o aspecto das cicatrizes através da Revisão Cirúrgica, também conhecida como Correção de Cicatriz. Frequentemente, para o adequado tratamento das cicatrizes patológicas, é necessário associar técnicas de ressecção cirúrgica com injeções de corticóide e até mesmo com betaterapia, uma espécie de radiação para cicatrizes.

O tipo de técnica ideal varia de caso a caso e é determinada na avaliação e no exame físico pelo cirurgião plástico. Como para qualquer cirurgia, a indicação de cirurgia assim como seus resultados e suas limitações devem ser discutidas com seu cirurgião plástico.

Consulte seu cirurgião para determinar o que é o mais indicado para o seu caso.